Congregação das Irmãs de São José realiza LIVE em comemoração aos seus 371 anos

Compartilhe:
18/10/2021

Neste ano a Congregação das Irmãs de São José, da qual faz parte nossas amadas irmãs da Diretoria do PROJARI, Irmãs Nilva, Angela e Laura, comemora 371 anos. Para celebrar essa história de dedicação à palavra e ao amor de Deus, foi realizada uma live na noite do último dia 17, que contou com a presença de mais de 700 pessoas, de vários países, como Nicarágua, México, Argentina, Bolívia, Honduras e Brasil. 

Para comemorar esse momento e agradecermos a essa congregação que tornou possível a construção do PROJARI, apresentamos uma retrospectiva da história das Irmãs de São José, desde sua formação, até a continuidade do seu trabalho e sua missão nos dias de hoje:


As Irmãs de São José fazem parte de um grande movimento, principiado no século XVII, na França, de busca de algumas mulheres pela vida religiosa no meio do povo e não apenas enclausuradas, como era o costume da época. Assim, em 1650, a Congregação das Irmãs de São José foi oficialmente reconhecida pelo Bispo de Le Puy, Dom Henrique de Maupas. A partir do século XIX, a congregação passou a expandir sua missão, criando novos núcleos, como na Índia e nos Estados Unidos, em 1851, na Dinamarca, em 1856, no Brasil, em 1858, na Suécia, em 1862, na Rússia, em 1863, na Noruega, em 1865, na Itália, em 1872, e na Islândia, em 1896. A expansão continuou no século XX, chegando à Bélgica, Suíça, Alemanha, Irlanda, País de Gales, República Checa, Paquistão, Madagascar, Libéria e Bolívia. Atualmente a atuação das Irmãs de São José está presente em mais de 25 países, tendo como objetivo levar esperança, cuidar da vida e ser construtoras da paz em locais de situação degradantes de conflito, preconceito, abandono, desnutrição, gome, doença, pobreza, exclusão dos idosos, marginalização da mulher, negligência com a infância e adolescência e destruição do meio ambiente, pretendendo construir um mundo mais justo e solidário.

 

“Nossa espiritualidade é enraizada no apelo do Evangelho para que amemos a Deus e ao próximo. Vivemos no meio das outras pessoas, em comunidades em que elas se sentem em casa, acolhidas como são. Partilhamos um rico patrimônio espiritual com todas as Irmãs de São José espalhadas no mundo inteiro e trabalhamos juntas para criar uma sociedade onde os marginalizados pelos poderosos encontram um lugar. Continuamos hoje a viver as palavras de nosso fundador, o jesuíta João Pedro Médaille, na esperança de nos tornarmos ‘a Congregação do Grande Amor de Deus’. Trazemos conosco a herança que nos foi dada por ele e pelas seis primeiras Irmãs francesas que viveram numa comunidade sem claustro e sem hábito religioso, num devotamento total às necessidades dos que as rodeavam e com o único objetivo de partilhar o profundo desejo de união com Deus e com o querido próximo.”

 

O ano de 1898 marca a chegada da Congregação ao Rio Grande do Sul. Exatos 70 anos depois, em 1968, as Irmãs de São José se estabelecem em Guaíba, inicialmente no centro da cidade, se mudando para a região periférica, no loteamento Bom Fim, em 1981. A partir de então, iniciam-se as atividades diretamente com a comunidade, em função da falta de acesso dos moradores a serviços e direitos básicos. Assim, em 1981, começam as atividades do “Projeto Promoção e Manutenção da Vida e da Saúde”, com a criação de um posto de saúde de medicina alternativa, onde re realizam atendimento ao público; produção de fitoterápicos, xaropes, pomadas e essências; e também palestras sobre a saúde da família. Até então, nenhuma comunidade de periferia de Guaíba possuía centro de saúde. No mesmo ano, também deu-se início a um projeto de confecção de fraldas geriátricas para serem doadas aos doentes da comunidade e a outras instituições sociais, com a contratação de deficientes físicos para o trabalho. Além disso, em 1981 também iniciou-se o projeto alimento solidário, com entrega de refeições para as crianças da comunidade.

 

No ano seguinte, em 1982, através de doações, é construído o Centro Comunitário Senhor do Bom Fim, um pequeno salão localizado atrás da Igreja Senhor do Bom Fim. Ali as Irmãs de São José dão início a oficinas de promoção humana, como alfabetização para adultos; corte e costura; artesanato; confecção de acolchoados e de tapetes, com retalhos doados por algumas empresas parceiras; e a oficina do Pão Comunitário, momento em que as mulheres da comunidade se reuniam para conviver e produzir pães em fornos comunitários para suas famílias e para a venda.

 

Já em 1987, inicia-se o “Projeto Multirão da Fraternidade: Evangelho e Trabalho”, com atividades voltadas para as crianças da comunidade, que ficavam ociosas e sem atividades no contraturno escolar. Ali eram desenvolvidas as oficinas de artesanato (crochê e tricô), leitura, recreação e marcenaria, chamada de Madeirarte, em que eram produzidos brinquedos de madeira pelas próprias crianças. Este projeto posteriormente passa a se chamar Projeto Vida, e depois é novamente renomeado para PROJARI.

Em 1989, a Secretaria Municipal de Educação demonstra interesse pelas atividades realizadas no bairro Bom Fim e busca formas de estender a experiência do trabalho para as comunidades próximas. Assim, a Irmã Nilva Dal Bello, atual diretora do PROJARI, inicia as atividades no Bairro São Francisco e São Jorge.

 

Desde então, as irmãs Laura Gavazzoni, Angela Ribas e Nilva Dal Bello continuam morando e atuando na comunidade, mantendo-se como diretoria do PROJARI.

 


    Sede

    Avenida João Salazar, 250 - Bom Fim, Guaíba/RS

    Unidades

    Comunidade São Francisco - Rua Estância Velha, 112 - São Francisco
    Comunidade Sagrado Coração de Jesus - Rua Terra Dura, 385 - São Jorge

    Atendimento

    Telefone: (51) 3491-3266

    Telefone: (51) 3055-3282

    Email: administracao@projari.org

© copyright 2021 PROJARI. Todos os direitos reservados.
Feito com o pela