Nossa História

O PROJARI (Projeto Artesanato, Recreação e Informática) é uma iniciativa semeada na segunda metade da década de 1980 pela Irmã Nilva Dal Bello, em colaboração com as Irmãs Ângela Maria Ribas e Laura Gavazzoni. O projeto foi implantado e é mantido no bairro Bom Fim, em Guaíba, pela Associação Educacional São José, entidade de Porto Alegre.?

O Projeto reúne um conjunto de atividades de caráter sócio-educativo, artístico, informativo, cultural, profissionalizante e de lazer sob a forma de cursos e oficinas. Essa pluralidade oferece alternativas de vivência e desenvolvimento das potencialidades a crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos. O objetivo é estimulá-los a serem protagonistas de sua própria história, para a construção de uma cultura embasada na paz e na solidariedade.

Para valorizar a região onde é sediado, o PROJARI permite o ingresso de membros Guaíba, abrangendo mais de 20 bairros, e dos municípios nos arredores. No atendimento, a instituição atende crianças (a partir dos 2 anos de idade), adolescentes e jovens, de várias etnias, orientações sexuais, religiões e de amos os sexos. Contudo, há também oficinas direcionadas ao público adulto e aos portadores de deficiência e necessidades educativas especiais – reforçando o caráter inclusivo do processo social.

Desde sua criação o PROJARI já contribuiu para o crescimento e o enriquecimento de saberes, qualificação, auto-estima, convivência e inclusão social, além de oferecer condições para ingresso no mercado de trabalho, vislumbrando possibilidades de geração de renda.

Outro objetivo do Projeto, além da oferta de oficinas, é incentivar, estimular e valorizar o trabalho voluntário. Esta é a razão pela qual, atualmente, cerca de 50 voluntários estão engajados no projeto. A equipe conta, ainda, com 20 funcionários contratados pela Associação Educacional São José e 20 jovens aprendizes.

Os motivos que levaram à implantação do Projeto versam, essencialmente, sobre a situação sócio-econômica desses bairros e a exposição sistemática a situações de risco à vida de seus moradores. O PROJARI se justifica na tentativa de engendrar uma formação qualificada a essas crianças, adolescentes e jovens, ocupando o turno inverso à escola, iniciativa que preenche as lacunas que o ócio por vezes aproxima das atividades ilegais. Além disso, o PROJARI estimula a continuidade das crianças e adolescentes na escola, uma vez que a frequência escolar mínima de 75% é pré-condição de inscrições nas oficinas e atividades do PROJARI. Nesse sentido também, a entidade constroi pontes diretas com as direções das escolas e com os órgãos públicos da área da educação, com vista a contribuir para o desenvolvimento da área da formação e educação.

A comunidade onde o PROJARI está inserido pertence, em sua maioria, a uma população de baixa ou baixíssima renda, com inúmeras famílias cujo rendimento mensal não chega a um salário mínimo. Há também núcleos familiares que não possuem rendimento e vivem de ajuda governamental, assistencial ou de auxílio filantrópico. O desemprego e as atividades informais têm presença significativa na região. Há ainda outro aspecto relevante a ser considerado: a grande maioria das famílias não tem onde deixar seus filhos enquanto trabalham, expondo-os às influências do consumo e ao tráfico de drogas - atividade marcante nos bairros trabalhados. A cidade de Guaíba também desponta como uma das mais violentas do Estado do Rio Grande do Sul. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul, em 2019, o município ficou na 14ª posição em número de homicídios dolosos, em 17ª, em termos de roubos e em 2ª, em termos de posse de entorpecentes.

Para operar em sua missão de cuidar da vida em todas as suas dimensões, através da formação integral do ser humano, do foco no exercício da cidadania, na partilha dos saberes e no desenvolvimento das potencialidades,  o PROJARI conta hoje com 22 oficinas, em áreas como esporte (esportes coletivos, taekwondo, karatê), cultura (banda musical, ballet, orquestra, percussão, musicalização, artes visuais, capoeira, hip hop), educação (inglês), lazer (yoga, ritmos para a paz, artesanato, pintura em tecido) e preparação para o mercado de trabalho (corte e costura). Em 2020, em tais atividades são cerca de 700 inscritos, em todas as faixas etárias. Também o PROJARI conta com inúmeras atividades de assistência à comunidade e auxílio para as famílias em vulnerabilidade social, como é o caso dos projetos Alimento Solidário e PROJARI em Saída, com doações de alimentos e refeições para as famílias da região, além de outras ações como barbeiro solidário, massoterapeuta e terapeuta. Nossa instituição também realiza como série de atividades culturais com entrada franca para a comunidade, como os concertos comunitários mensais da Orquestra PROJARI Guaíba e festas comemorativas, como natal e dia das crianças. Por fim, a instituição conta com uma equipe de psicóloga e assistente social, que atendem às famílias e realizam ações e palestras com o objetivo de abordar temas importantes e centrais para a formação e o cuidado humano.

*Texto adaptado a partir de http://pontodeculturaguaiba.blogspot.com



Lema:

Vidas a serviço da vida em unidade na diversidade


Missão:

Cuidar da VIDA, atuando na formação integral do ser humano, no exercício da cidadania, na partilha dos saberes e no desenvolvimento das potencialidades, de pessoas em situação de vulnerabilidade ou risco social.


Valores

-Acolhimento – Receber a todos sem distinção;

-Solidariedade – Atuar em conjunto para uma transformação social;

-Compreensão – Capacidade de entender as necessidades e expectativas das partes interessadas, agindo com respeito e empatia;

-Compaixão – Sentir e agir com o coração no sofrimento da pessoa;

-Disciplina – Observância do regulamento da mantenedora e do PROJARI, da legislação aplicável e dos direitos humanos;

-Cultura da Paz – Cultivar bons sentimentos e ações para estar em harmonia e paz;

-Transparência – Nas ações, na prestação de contas com as partes interessadas (Governo, apoiadores, colaboradores, participantes, mantenedora, etc.) e na efetivação de políticas públicas;

-Humildade – Reconhecer os valores, dons e capacidades pessoais e colocá-los a serviço da VIDA.


Visão – 2022

Atuar na região gaúcha de Guaíba:

-sendo referência na formação integral do ser humano, no exercício da cidadania, na partilha dos saberes e no desenvolvimento das potencialidades, de pessoas em situação de vulnerabilidade ou risco social;

-ampliando a atuação com foco na sustentabilidade ambiental e ecologia integral.



    Sede

    Avenida João Salazar, 250 - Bom Fim, Guaíba/RS

    Unidades

    Comunidade São Francisco - Rua Estância Velha, 112 - São Francisco
    Comunidade Sagrado Coração de Jesus - Rua Terra Dura, 385 - São Jorge

    Atendimento

    Telefone: (51) 3491-3266

    Telefone: (51) 3055-3282

    Email: administracao@projari.org

© copyright 2021 PROJARI. Todos os direitos reservados.
Feito com o pela